Contato: (11) 3034-5004

Ser empresário em meio à pandemia do Covid-19

Por José Benicio de Oliveira Neto

Quem disse que ser empresário é fácil, que a vida de empresário é regada de sombra e água fresca, que para o empresário sobra tempo para viajar, conhecer excelentes lugares e comer em bons restaurantes? Isso é mera ilusão, mero desejo de quem está do lado de fora, ou está do outro lado da mesa de um empreendedor.

Se ser empresário de forma geral já é difícil, pense em ser no Brasil. Com certeza para se empreender por estas terras a coisa não é tão simples, pois temos uma carga tributária das mais distorcidas do mundo, temos que ter profissional alocado só para entender para qual repartição do governo vai ser aquele imposto, além de regulamentações excessivas. Para tudo tem um órgão e quase todos descentralizados, um não sabe se quer o que o outro faz, e o outro nem imagina quem tem alguém fazendo quase a mesma coisa que aquela repartição, mas isso não é novidade para o nosso empreendedor.

Mas em tempos de pandemia do Covid-19 este desafio tornou-se ainda mais dispendioso, mais complicado e ainda mais caro. Hoje você paga para quem não está trabalhando, porque você está parado ou fechado, uma dicotomia, pois trabalho mas não ganho e tenho que pagar as contas com as receitas que não entram.

Como sair deste enrosco e manter sua empresa saudável? Essa é a grande discussão que temos hoje no meio empresarial.

Algumas sugestões que devem fazer parte da estratégia de todos os micro e pequenos empresários e empreendedores de modo geral são: foco no seu negócio, não se perder em tentar encontrar soluções mirabolantes que não agregam valor àquilo que a sua empresa nasceu para fazer, pois nestes tempos vemos algumas empresas que fabricavam um produto que usa matéria prima, por exemplo madeira, querendo migrar sua atividade para fabricar álcool gel porque está vendendo e a demanda é grande. Vemos com muita preocupação este tipo de comportamento. A natureza da sua empresa está destruída. Aquilo para o qual ela foi pensada, criada e estruturada está sendo de forma desesperada destruído.

Olhe para dentro da sua empresa e encontre em seu produto mercados que não haviam sido navegados, encontre oportunidades em fazer o mesmo de forma mais simples, ágil, com menos recursos físicos, financeiros e comerciais.

A excelência do empreendedor é fazer seu produto atender às necessidades dos seus clientes, e não fazer as necessidades se adequarem ao seu produto.

Estamos vivendo uma nova dinâmica nos relacionamentos humanos, as pessoas estão mais distantes uma das outras, mas a essência do ser humano é o relacionamento, e como se relacionar quando você é obrigado a manter a distância?

Os consumidores estão mais atentos com o posicionamento das empresas. Elas  estão sendo avaliadas e comparadas, se esta é mais humana que a outra. Este tipo de comparação passou a ser um comentário comum nas redes sociais. Você viu que a empresa XPTO está investido naquela comunidade e apoiando causas sociais, mas também tem aqueles comentários, do tipo..., “mas aquela empresa só está se aproveitando da pandemia para dizer que se preocupa conosco”. A questão é como ser percebido como uma empresa humanizada sem ser rotulada como oportunista.

Finalizo destacando alguns desafios que devemos estar atentos pela sua importância, (claro que podem ter outros que são específicos do seu negócio):

☑ Procure manter seu caixa saudável, faça um levantamento minucioso e procure cortar custos sem medo de ser feliz;

☑ Seu negócio precisa ser pensado no curto prazo para que posso sobreviver no longo prazo, não exponha seus limites, não tome decisões precipitadas, pense e repense, formule novos questionamentos de como se fazer, de como fazer melhor, de como ser mais prudente;

☑ Seja transparente com seus funcionários, eles precisam estar engajados e comprometidos com os valores, com a missão e com os propósitos da organização;

☑ Se você ainda não estava pensando em tornar sua empresa o mais próximo possível de ser digital, inicie imediatamente, verifique onde você pode realizar processos de forma digital, vendas, compras, gestão de pessoas, formalização, entre outros, e de início a esta transformação digital na sua empresa. Não é fácil, não é barato, não e rápido, mas tem que começar já;

☑ Vá fundo em seus processos, sempre temos coisas para serem aprimoradas, simplificadas e redesenhadas, se você fabrica pão, pense que tipo de pão eu consigo fazer utilizando os mesmos ingredientes, os mesmos maquinários, as mesmas essências, os mesmo profissionais, contundo para atender um público com um sentimento novo, mas que vive no mesmo mundo de antes, com os mesmos gostos de antes, com os mesmos princípios de antes, entretanto com uma forma de vida diferente, como eu entrego esse pão novo para as mesmas pessoas, porém como um sentimento novo na sua forma de viver.

Faça tudo isso e outras coisas mais, sem perder o ímpeto empreendedor, que é a razão de ser do empresário bem sucedido.

José Benicio de Oliveira Neto é Presidente Executivo da Casa do Crédito S.A. instituição financeira especializado em micro e pequenas empresas.